Assinatura do autor
Espólios
ANDRESEN, Sofia de Melo Breyner, 1919-2004
BNP Esp. E64
«Casa branca em frente ao mar enorme» [1º verso]. Sofia de Melo Breyner, 1938-1941 BNP Esp. E64/1
«Casa branca em frente ao mar enorme» [1º verso].
Sofia de Melo Breyner, 1938-1941
BNP Esp. E64

Poetisa, autora de contos e ensaio e tradutora, Sophia de Mello Breyner Andresen, natural do Porto, frequentou o curso de Filologia Clássica na Universidade de Lisboa, cidade onde passou a residir. A sua afirmação literária está associada às revistas «Cadernos de Poesia» (1940), «Távola Redonda» e a «Árvore», ao lado de outros autores como Jorge de Sena, Ruy Cinatti, David Mourão-Ferreira ou António Ramos Rosa. Publicou o seu primeiro livro Poesia em 1944, construindo a partir desta data uma obra literária incontornável no âmbito da história da Literatura Portuguesa do séc. XX, várias vezes galardoada com prémios nacionais e estrangeiros. O seu percurso foi marcado por uma intensa atividade cívica e política. Foi opositora ao Estado Novo, candidata pela oposição democrática às eleições legislativos de 1969, participou no Comité Nacional de Socorro aos Presos Políticos e, após o 25 de Abril de 1974, foi deputada à Assembleia Constituinte. Integrou o grupo fundador do Centro Nacional de Cultura. Em 1987 recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e, em 1980 e 1998, a Grã-Cruz da Ordem Militar de Santiago e Espada. Pelo conjunto recebeu o Prémio Camões em 1999.

O espólio (85 cx.) integra manuscritos em diferentes versões, traduções, diários de viagem, correspondência, recortes de jornais com depoimentos e entrevistas e documentação que retrata o seu envolvimento cívico e político.

Doação dos filhos da escritora formalizada em Janeiro de 2011, com nova incorporação em 2015. Tem reserva de consulta.

Instrumento(s) de Pesquisa:
Guia preliminar de origem, por
Maria Andresen de Sousa Tavares
e Manuela Vasconcelos.
Inventário em base de dados
Sitio Web
© 2004 Biblioteca Nacional de Portugal. Actualizado a 2020-07-14