Espólios
SENA, Jorge de, 1919-1978
BNP Esp. E57
Diário e recordações da vida literária. Jorge de Sena, 1946 BNP Esp. E57/cx. 19
Diário e recordações da vida literária.
Jorge de Sena, 1946
BNP Esp. E57

Poeta, ensaísta, ficcionista, crítico literário e de teatro, professor, Jorge Cândido de Sena, natural de Lisboa, estudou na Escola Naval e licenciou-se em Engenharia Civil pela Universidade do Porto (1944). Trabalhou na Junta Autónoma das Estradas entre 1948 e 1959, ano em que se exila no Brasil na sequência do seu envolvimento numa tentativa falhada de um golpe de Estado. Esta mudança permite-lhe uma reconversão profissional passando a lecionar Literatura nas universidades de Assis e de Araraquara. Doutorou-se em Letras (1964) e fez provas de Livre Docência para o que teve de se naturalizar brasileiro. Em 1965 passa a residir nos EUA, lecionando na Universidade de Wisconsin e, a partir de 1970, na de Santa Bárbara, Califórnia, onde foi diretor do Departamento de Espanhol e Português e do Programa de Literatura Comparada. Ligado aos «Cadernos de Poesia», integrou o corpo diretivo da revista na segunda e terceira séries (1951-53), com José Blanc de Portugal, Rui Cinatti e José Augusto-França. Enquanto poeta Perseguição (1942) é o seu livro de estreia, seguindo-se Coroa da Terra (1946), Pedra Filosofal (1950), As Evidências (1955), Fidelidade (1958), Metamorfoses (1963), Peregrinatio ad Loca Infecta (1969) e Exorcismos (1972). Foi editor literário da 3ª série das Líricas Portuguesas e, enquanto crítico e ensaísta, renovador dos estudos Camonianos. No domínio da ficção é autor de peças de teatro, contos reunidos em Andanças do Demónio (1960), Novas Andanças do Demónio (1966), Os Grão-Capitães (1976) e de um romance, Sinais de Fogo.

O espólio (233 cx.) integra manuscritos do próprio e de terceiros, correspondência recebida e cópias da enviada, documentos biográficos e alguns iconográficos, recortes de impressos e cópias e reproduções destinadas à obra póstuma organizada por Mécia de Sena.

Doação da viúva, D. Mécia de Sena, em 2009. Nesse ano foi transferida a documentação que esteve à guarda da Fundação Calouste Gulbenkian. Foram efetuadas mais novas incorporações em 2012, 2013, 2016, 2017 e 2019.

Instrumento(s) de Pesquisa:
Guia preliminar
© 2004 Biblioteca Nacional de Portugal. Actualizado a 2020-07-14