Espólios
SANTOS, Delfim, 1907-1966
BNP Esp. E65

Delfim Pinto dos Santos, filósofo, pedagogo e tradutor, licenciou-se (1931) em Ciências Histório-Filosóficas na Faculdade de Letras do Porto, sua cidade natal, onde teve como mestre Leonardo Coimbra e por condiscípulos Agostinho da Silva, Álvaro Ribeiro, José Marinho ou Santana Dionísio. Aprofundou os seus conhecimentos, como bolseiro do Instituto para a Alta Cultura, em Viena (1935), Berlim, Londres e Cambridge, familiarizando-se com a Filosofia das Ciências e a Metafísica do Conhecimento. Em 1937, iniciou o leitorado em Berlim e desenvolveu divulgação cultural no Instituto para Portugal e Brasil da Universidade dessa cidade. Em 1940, doutorou-se na Universidade de Coimbra, com a tese Conhecimento e Realidade vindo, em 1943, a integrar o corpo docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Em 1950 fez provas para professor catedrático. Em 1958 foi professor no Instituto de Altos Estudos Militares, cargo que manteve até 1962 e foi, a partir de 1963, director do Centro de Investigação Pedagógica da Fundação Calouste Gulbenkian. Ao longo da sua carreira participou e proferiu conferências em diversos congressos nacionais e estrangeiros e colaborou em numerosas publicações periódicas. Prefaciou e preparou introduções e versões de obras de autores como Friedrich Nietzsche, Régis Jolivet, Hermann Hesse ou Karl Jaspers.

O espólio (16 cx.) integra manuscritos do autor, correspondência, recortes de imprensa e impressos, manuscritos de terceiros, bem como documentos biográficos do próprio.

Doação dos herdeiros, representados pela viúva, Doutora Manuela Saavedra de Sousa Marques Delfim Santos, em 2011, ano de três incorporações. Posteriormente foram efetuadas outras três, em 2016 e 2017.

Instrumento(s) de Pesquisa:
Guia preliminar
© 2004 Biblioteca Nacional de Portugal. Actualizado a 2020/07/06